Sobre: Itália

SAM_3194

Oi, Cris!!

Hoje queria te contar sobre uma cidade que transpira arte: Florença. Não parei de pensar em você quando estava lá e como sei que você também irá realizar o sonho de conhecê-la, vou deixar registrado umas dicas aqui!

Florença é uma graça de cidade e relativamente pequena. Seu centro histórico e áreas turísticas são facilmente feitos a pé (não gastar com transporte = muito amor). É considerada um museu à céu aberto, o que é justíssimo, e enquanto caminhava por suas ruas, me deparei com coisas incríveis – vulgo pinturas, esculturas e construções – o tempo todo!

SAM_3105

Estátua de Netuno, na frente do Palácio Vecchio.

 

Minha experiência na cidade foi bem curta, mas muito proveitosa. Cheguei um dia à noite, passei o outro inteiro e fui embora no seguinte pela manhã. Fiz couchsurfing na casa de uma espanhola muito querida que me levou pra andar nas ruas de Florença já pela noite quando cheguei. E eu tive uma ótima primeira impressão da cidade, posso dizer. Aliás, se você for passar uma noite, recomendo fortemente um passeio pelos mesmos locais que foi durante o dia, só que agora iluminados e muito mais charmosos!!

Mas o que quero contar mesmo é sobre alguns lugares chaves para ir durante uma passagem rápida na cidade!

 

Pela manhã: “perca” umas boas horas caminhando por tudo e se aproprie da cidade (fazer isso sozinha é uma experiência bem diferente e valiosa, recomendo também!). Eu sou uma apaixonada por vielas e ruas com uma vibe antiga e me perder nelas para ver onde vai dar é um dos meu maiores passatempos. Aproveite, Florença é ótima pra isso! Passe pelo Duomo, Palácio Vecchio, Piazza della Signoria e tudo o mais que suas andanças te trazerem. Encontros inesperados não vão faltar!

SAM_3142

Igreja/praça que encontrei, enquanto me perdia. Um dos meus grandes achados!

SAM_3115

Pra onde será que essa rua irá me levar?

 

Quando bater a fome: Atravesse para o outro lado da cidade, pois foi onde encontrei os restaurantes com preços mais em conta. Momento curiosidade: Se você sentar para comer, vai pagar mais! Diferente, né? Mas se você pede para levar ou simplesmente come em pé no balcão, te cobram menos.

Aí aqui você já aproveita para explorar um pouco mais das ruas do lado de lá do rio Arno e para conhecer a Ponte Vecchio, cartão postal da cidade! A ponte é tão, mas tão maravilhosa, que até uma foto do meu celular de câmera ruim ficou parecendo um quadro pintado por Canaletto.

SAM_3122

Ponte Vecchio, cartão postal de Florença. Linda, não?

SAM_3129

Mais bonita que a ponte, só a vista dela!

 

Final da tarde: momento de descanso e pôr do sol, vá à Praça Michelangelo, que fica no alto da cidade. Tem barracas para comprar lembranças, uma cópia da estátua de David (a original está na Galleria dell’Accademia), uma praça bem gostosa para relaxar e uma vista que não dá pra perder de Florença.

SAM_3190

Igreja Santa Maria del Fiore vista de cima!

SAM_3162

A caminho da praça…

 

 

 

 

 

 

 

SAM_3185

Eu e a cidade <3

SAM_3200

Vista da praça Michelangelo!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pela noite: Participe do happy hour de Florença: compre uma bebida e coma à vontade. Brilho nos olhos eternos! Eles deixam uma mesa cheia de petiscos e pães com frios e, quando você compra uma bebida alcoólica (por exemplo, eu comprei uma taça de vinho por 2,5 euros), você pode comer o quanto quiser. Praticamente todos os bares fazem isso, mas cada um com seu preço, então dê uma pesquisada antes de escolher um!

E, pra finalizar sua experiência, faça esse exercício: sente em uma das ruas, bancos ou praças, relaxe pós-almoço ou no final do dia e deixe o ar artístico de Florença te inspirar. Aproveite e escreva, pinte, desenhe ou componha. Na cidade da arte, do Renascimento, sede de tantas obras fantásticas, coisa ruim não pode sair ;).

Até mais,
Herika

Escrito por Hérika

Hérika, 23 anos, formada em Turismo pela ECA/USP. Amante das artes, tem como sua grande paixão o circo, em especial o malabares, mundo que entrou no final de 2012. Passou dois meses na Colômbia ensinando português e seis na Alemanha aprendendo alemão. Aprecia uma roda de samba, uma noite na praia e um bom violão. Atualmente mora em São Paulo, cidade em que nasceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *