Sobre: Lugares

Oi meninas,

Vim contar um pouco do meu passeio com a Carol, o Gu e o Dani para Paranapiacaba! Eu sempre me surpreendo com lugares tão próximos de São Paulo que acabamos por não conhecer ou vamos tão pouco.

Essa foi a segunda vez que eu visitei a vila e nas duas vezes encontrei o clima bem ensolarado como na foto acima.

Mas a cidade é conhecida pelas fotos cheias de neblina. É mais fácil encontrar esse clima em meses mais frios, quando é possível tirar fotos na ponte, onde não se consegue ver um palmo à frente.

a25aefe9-c5dc-4bdd-916e-889804c2eeb5

Mas o mais comum e, acredito que, mais interessante seja encontrar desse jeito como quando a Carol e a Mafe foram.

Dessa vez eu cheguei de carro, mas na passada fui de transporte público. A viagem pode ser um pouco longa, mas é muito fácil de fazer saindo de São Paulo.

Na estação Brás da linha vermelha do metro fazemos a baldeação para a linha 10 turquesa da CPTM que leva a Rio Grande da Serra, que também é a estação onde é preciso descer. De lá, há tem um ponto de ônibus próximo com transporte regular para Paranapiacaba. Mais informações neste site. No total acredito que leve de 1h a 1h30. De carro, saindo da estação Santos-Imigrantes levamos 1h para chegar (cuidado para não errar a saída e pagar pedágio por engano rs).

Chegando lá você encontra um lugar com aparência de estar parado no tempo, não é a toa que é considerado Patrimônio Histórico Nacional. Os trilhos abandonados, a ponte que liga um lado da vila ao outro e iguarias como o cambuci, fruta com gosto azedo típica do local. Recomendo o sorvete ou a cachaça!

foto5

Assim que chegamos, visitamos o Museu Ferroviário. Ele fica nos trilhos e por um valor de R$5 é possível explorar mais o local, encontrar o complexo ferroviário repleto de equipamentos e ferramentas onde antes funcionava a estrada de ferro São Paulo Railway.

Galpão com trilhos antigos

Galpão com trilhos antigos. O primeiro era utilizado para transportar a Família Real e o segundo funcionava como um trem fúnebre.

Paranapiacaba foi fundada pelos ingleses no final do século XIX e é possível perceber essa influência na arquitetura. Ingleses foram ao local para construir a linha férrea e acabaram se instalando na vila, deixando assim sua história.

bf0484a0-ebdc-41fd-9108-122498f85896

Como passeio, tem a opção da Maria Fumaça, mas os horários são limitados. Mais informações aqui.

Fonte: ABPFSP - Passeios de Maria-Fumaça

Fonte: ABPFSP – Passeios de Maria-Fumaça

Também é possível visitar o Museu Castelo, local que serviu de residência ao engenheiro-chefe da ferrovia e hoje traz diversos objetos da época.

O museu é nessa casa ao alto.

O museu é nessa casa ao alto.

Além disso, a cidade traz um ambiente super agradável para passeios, com diversas opções de serviços, como restaurantes, lojinhas de artesanato, etc. Vale muito a pena conhecer essa vila tão perto da capital paulista.

Beijos,

Thaís

Escrito por Thaís

Thaís, 24 anos, formada em turismo pela ECA/USP. Morou 6 meses em Portugal, onde estudou na Universidade de Coimbra e teve a oportunidade de conhecer diversos países e culturas. Paulistana, meio carioca e com raízes mineiras, acredita que a beleza da vida se encontra em coisas simples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *