Sobre: Marrocos

Oi Isa!

Estava revendo as fotos da viagem que eu, a Thaís e nossa amiga Luíza fizemos ao Marrocos e me lembrei de você, que sempre foi apaixonada pela cultura de lá!

Nossa viagem aconteceu no mês de junho e estava um calor de mais de 40°C. Foi um dos lugares mais quentes que já visitei em minha vida! Não é à toa que tivemos que nos cobrir com panos e passar muito protetor solar. Acredito que uma época melhor de visitar o país seria entre os meses de outubro e início de maio, em que as temperaturas são mais amenas.

Quando decidimos fazer a viagem muitos nos disseram que seria perigoso irmos somente com meninas no grupo, porém não tivemos nenhum grande problema com isso…

Acho importante, porém, que quem vá tente se integrar ao meio. Nós, por exemplo, mesmo com o calor não usávamos roupas curtas, decotadas, ou sem mangas, pois sabemos que chamaríamos muito a atenção e isso poderia acarretar em problemas desnecessários. Porém, de qualquer forma nossa presença já era notada, especialmente em Fez, cidade menos influenciada pela Europa e com menos turistas.

1017650_544563022273721_1626325483_n

Loja de lenços, roupas, bolsas etc em Fez

Para chegar à Fez, nossa primeira cidade, eu peguei um voo de Roma, enquanto as meninas precisaram ir primeiro à Espanha para então ir ao Marrocos.

Tínhamos uma reserva  no Hotel Bab Al Madina, que fica no endereço Bab Quad Zehou, 28. No aeroporto tivemos que preencher alguns papéis, recebemos um carimbo no passaporte e em pouco minutos tomamos um táxi que nos levou ao hotel.

Quando chegamos ao endereço já pudemos notar muitas casas simples e pequenas próximas umas das outras, vielas e crianças correndo de um lado para o outro.

O hotel era bem simples, porém aconchegante. Só havíamos nós e um grupo de homens que aparentavam ser da região hospedados. O funcionário que nos recebeu foi o mesmo que nos levou a um tour pela cidade.

Pelo tour pudemos conhecer diversos pontos de comércio de especiarias, panos, roupas etc. Visitamos um antigo templo e pudemos ver a cidade de cima. O formato das construções, as cores e a quantidade impressionante de antenas de TV nos chamou a atenção!

20130621_125135

Templo em Fez

20130621_125440

Vista da cidade de Fez

Ao final do tour tivemos ainda a oportunidade de conhecer uma tinturaria que fica no meio da cidade. Foi incrível! Havia roupas e acessórios de couro de todos os jeitos, o cheiro do local de tingimento porém era extremamente forte.

1057205_543062419090448_970665229_n

Tinturaria em Fez

De Fez nós tomamos um trem da estação da cidade com sentido à Marraquexe. Foram cerca de 8h30 de viagem e pelo o que me lembro o ar condicionado não estava funcionando, o que nos fez sofrer muito!

Ao chegar em Marraquexe já sentimos uma grande diferença entre as cidades. Em Marraquexe haviam muitos turistas e víamos mais mulheres desacompanhadas e com roupas curtas e sem mangas pelas ruas, além disso a cidade era mais “modernizada”, com menos pobreza visível.

Em Marraquexe ficamos no Hostel Amour d’ Auberge que fica na Rue riad Zitoun Lakdim, muito bem localizado, praticamente ao lado da Place Jemaa el Fna, importante praça da cidade com forte comércio, onde pudemos comprar diversos lenços, roupas e acessórios.

Dormimos em quarto compartilhado e todos os banheiros eram coletivos. O preço era ótimo, bem baixo, mas o hostel deixava a desejar em diversos pontos, dessa forma dependendo do seu orçamento é melhor procurar algo pela região.

Uma importante dica que dou é de sempre pechinchar o preço de tudo que você queira comprar! De 40 euros os vendedores podem milagrosamente abaixar o valor para 10! Então sempre jogue o preço lá pra baixo e veja até onde consegue desconto, porque senão você vai acabar pagando valores muito altos.

O passeio ao deserto do Saara oferecido pelo hostel foi um dos mais baratos que encontramos. Compramos o passeio de somente 1 noite. Como o clima estava extremamente quente penso que foi melhor assim, mas se você for em outra época do ano te aconselho a comprar o de 2 noites, para passar mais tempo no deserto, ver as grandes dunas de areia e ter a experiência completa!

Fomos em uma van com mais 8 pessoas. Passamos por algumas cidades incríveis antes de chegar ao deserto, sendo que uma delas (Ait Benhaddou) serviu como cenário para a filmagem de algumas cenas do filme Gladiador. A luta pelo poder do reinado acontece em uma colina, ao lado do rio Ouarzazate. A beleza da paisagem atraiu também o diretor Stephen Sommers para a gravação de A Múmia.

louco por viagens

Ait Benhaddou. Fonte: www.loucoporviagens.com.br

Após 10 horas de viagem em estradas cheias de curvas e sem ar condicionado, chegamos ao início do deserto, em que dromedários nos aguardavam para uma viagem de um pouco mais de uma hora.

Nunca imaginei que sentiria tanta dor na bunda depois desse passeio! Os dromedários “rebolam” muito quando andam e a posição em que ficamos parados fez com que todos sentíssemos um pouco de dor.

6484_544562608940429_1885253440_n

Viagem de camelo ao deserto

Chegamos ao nosso acampamento somente quando já era noite. Ali nos aguardavam alguns nômades que já haviam deixado tendas e o nosso jantar prontos.

Após a janta que consistia em frango com um molho cheio de especiarias e um gosto bem característico, pudemos ainda conversar com os nativos e ouvir a música que eles costumam tocar com pequenos tambores. Parece estranho devido ao calor que fazia, mas tanto no café da manhã em Fez, quanto no deserto nos ofereceram um chá de ervas bem quente. Acho que você ia adorar conhecer a culinária de lá, Isa!

Ao lado do acampamento havia uma tenda com chuveiros e privadas. Todo o acampamento estava bem organizado e montado, o que foi uma surpresa, pois não sabíamos o que íamos encontrar.

Após o jantar todos foram para as tendas dormir, porém por causa do calor acabamos dormindo do lado de fora, em cima de tapetes na areia!

1058771_544448735618483_1956623522_n

Nossas “camas na areia”

1044203_546856245377732_18639945_n

Música após o jantar

Acordamos na manhã seguinte bem cedo e seguimos viagem em direção à Marraquexe. Um pouco mais de uma hora de dromedário e mais 10 horas de van…

Foi uma viagem quente, cansativa, mas incrível! Não faria nada diferente.

Em nossos últimos dias aproveitamos para a ver o pôr do sol do Café de France que fica na praça Jemaa el-Fna.

jemaa

Pôr-do-sol na praça Jemaa el-Fna

Isa, a viagem ao Marrocos superou totalmente as minhas expectativas! Apesar de ter passado por alguns perrengues com as meninas, nós nos divertimos muito e descobrimos coisas e lugares incríveis.

Espero que eu tenha te inspirado a fazer essa viagem! E quando precisar de alguma informação ou quiser conversar sobre a minha carta é só me chamar.

Beijo,

Ingrid

Escrito por Ingrid

Ingrid, 23 anos, formada em Turismo pela ECA/USP tem como paixão a cultura brasileira e italiana. Morou um ano em Roma, onde estudou antropologia e cinema italiano. Apaixonada pelas sete artes, desenha, escreve e pinta nas horas vagas. Porém o cinema é o seu grande amor. Curiosa, adora entender novas culturas e costumes. Natural de Piracicaba, SP, porém atualmente vive em São Paulo, capital.

3 Comentários

Radson Peres

Minha primeira viagem para fora do país foi pra Alemanha.

Foi a primeira vez que viajei sozinho e foi sensacional, apesar de todo o receio inicial, valeu muito a pena enfrentar esse medo e partir à essa experiência incrível.

Nessa mesma viagem ainda consegui conhecer um pouco da Republica Tcheca. Essa é uma das principais vantagens de ir para o continente europeu, pois é possível transitar facilmente entre diversos países.

Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *